Mostrando postagens com marcador filosofando. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador filosofando. Mostrar todas as postagens

22 de jan de 2013

I just want to live while I'm alive

| | 2 comentários

Aquele era o momento de mudar tudo? Será que essa minha mudança de atitude mascararia os problemas? Ou seria apenas uma escapatória temporária? Sinceramente? Eu não me importava mais. Eu não me importava mais com consequências, com ações mal pensadas.
Poderia soar tão clichê, mas eu sentia que deveria aproveitar minha vida, não só naquele momento, mas em outros que viriam a seguir. Era aquela estranha sensação de que o tempo está correndo contra você, suas pernas já estão cansadas e você não conseguiria alcançá-lo. Ali, parada, sentindo a brisa da praia sobre minha pele e encarando o olhar mais enigmático e bonito de todo o mundo, eu decidi que cada segundo seria uma vida. Sem desperdícios.


PS: Sim, eu amo Bon Jovi :)
PS 2: Mais que 4000 acessos no blog! Obrigado, gente. Isto me estimula a continuar :)

27 de out de 2012

Caminhos

| | 1 comentários


A vida as vezes nos prega peças. Para mim, ela está abrindo caminhos, muitas vezes me deixando indecisa sobre o qual eu devo tomar. Está criando situações de decisão, me deixando muito confusa.
Se quero saber se tomei o caminho certo? Se decidi pelo melhor? Vou deixar apenas que o futuro me responda.

PS: Amores, ENEM aí e reta final de estudos para o vestibular. Talvez eu abandone um pouquinho o blog, mas não é para sempre.

16 de set de 2012

Sweet Tulipa

| | 0 comentários

Lindo poema/ letra de música! Descreve tanto algumas situações que vivemos quando escolhemos alguém para amar...

12 de set de 2012

Namore uma garota que lê

| | 0 comentários

     Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.
     Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
     Compre para ela outra xícara de café. Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gostaria ou gostaria de ser a Alice.
      É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.
     É que ela tem que arriscar, de alguma forma. Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.
      Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.
      Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.
      Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.
      Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
      Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.
     Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.
     Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

 Créditos: Original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico                 Tradução: Gabriela Ventura

23 de mai de 2012

Suicídio

| | 0 comentários

Sabe, o arrependimento, a certeza de que não vai acontecer nunca mais, as vezes é um suicídio, um suicídio das coisas ruins.
Todos os dias nos suicidamos um pouco, quando tudo o que tínhamos fica para trás, mas uma nova vida começa todo dia também, mesmo que as vezes seja, e tenha que ser, novamente do zero.

22 de mar de 2011

Pantomima

| | 0 comentários

Então você percebe o nó se formando mais uma vez, enquanto você tenta adivinhar o porquê de não se sentir mais o mesmo. Pelo que eu estou vivendo? Para que as diversas opiniões tentem me mudar? Para encontrar um herói e um bandido em minha história? Para idealizar um futuro impossível? A pressão que me provoco é sufocante. É uma pressão que sufoca mais que a pressão do mundo. E então, quando tudo parece estar bem, desmorono novamente. Olá pressão! Você apareceu novamente em minha mente? Vamos, vamos, comece a falar! "Porque você não me obedeceu? Se você tivesse se esforçado mais, e feito besteiras de menos nada disto teria acontecido. Seus ombros aguentam o peso que precisar carregar" cutucou ela. Como contradição "Não carregue o mundo em seus ombros", dizem os próximos. São estes mesmos próximos que me criticam pelo meu jeito de ser. Para vocês, arrogância. Para mim, timidez. Para vocês, introversão. Para mim, um simples momento em que estou refletindo, no qual  não falar com ninguém é necessário. Não me julgue pelos gestos corporais. Eles não são nada! Assim como o sorriso falso que dou quando digo "Estou bem!" não signifique que eu esteja me sentindo deste jeito. Significa apenas que eu estou desmoronando em um abismo obscuro de preocupações e mentiras e precise de um abraço. E depois do seu abraço, talvez eu não me sinta mais abandonada. Apesar de ser extremamente difícil não gritar aos intrometidos que não, eu não caí na depressão e que vocês não precisam avisar suas suspeitas sobre o meu estado mental a minha família. Os caminhos foram totalmente e exclusivamente escolhidos por mim. O futuro é meu, sou eu que o viverei. Para alguns, precipitado, mas eu pensei tanto antes de decidir, não foi? Mas não importa se é uma questão de se estar certo ou não. Eu quero é mostrar aos outros, e a mim, que é imprevisivel, que eu sei exatamente o que acontece dentro de mim e que eu estou tentando acabar com este nó que ainda não se formou.
O que quer que aconteça, eu deixarei tudo à sorte.
Por mais que por dentro meu coração esteja se partindo e minha maquiagem pode estar escorrendo, meu sorriso permanece. Afinal, o show tem que continuar.

P.S.: Sinceros agradecimentos ao meu muso inspirador: o Queen.

17 de mar de 2011

| | 0 comentários
 Nos menores frascos não estão os melhores perfumes e sim os piores venenos.
Apenas tome cuidado, apesar do tamanho do frasco, o veneno está mais concentrado.

Georgina B.

MyFreeCopyright.com Registered & Protected