18 de mar de 2011

Viajada Georgia: Amsterdã

| |
 
Hoje o nosso destino é Amsterdã, capital da Holanda e maior cidade dos Países Baixos. Não é só conhecida como a capital da Holanda como também a capital das tulipas (aaaaai que lindo, eu amo tulipas *-*) e como uma cidade super liberal com noites agitadas. Tem população total de 743.068 habitantes. Seu nome é derivado de uma represa no Rio Amstel ( principal rio que circunda a cidade). 

 

A cidade é conhecida por seu porto histórico, seus museus de fama internacional, pelo Bairro da Luz Vermelha (bairro das prostitutas, das casas de shows eróticos e das lojas de sexo), seus coffeeshops liberais (bares onde é vendida maconha e o chá de cogumelos, os magic mushrooms, que têm efeito alucinógeno, sim lá tudo isso é permitido, inclusive o casamento homossexual e a euthanasia), e seus inúmeros canais que levaram Amsterdã a ser chamada a "Veneza do Norte".  A arquitetura é compostas de prédios típicos holandeses com fachada estreita, muitas janelas e diferentes cores e os prédios grandes e históricos, com design meio medieval. Os prédios mais antigos datam do século XVIII. Podemos ver também as casas flutuantes (meu sonho sempre foi viver em uma dessas!) em seus mais de 100 canais.

Os prédios tem uma curiosidade muito interessante. Além de todos serem um pouco inclinados para frente, eles possuem uma espécie de gancho na sua parte superior. A explicação é que, como são muito estreitos, os ganchos são usados (até hoje) para fazer a mudança dos móveis.
Casas flututantes
 Bom, os pontos turísticos de Amsterdã são infinitos e eu teria que fazer mais 5 posts aqui para falar de todos. Mas aqui eu só vou citar os principais :)


O Rijksmuseum é um museu nacional dos Países Baixos. É dedicado à artes e história. Ele tem uma larga coleção de pinturas da idade de ouro neerlandesa e uma substancial coleção de arte asiática.


Casa de Rembrandt é uma casa onde Rembrandt (pintor neerlandês famoso por pintar retratos e auto-retratos) viveu e pintou entre 1636 e 1658. Em 1911 foi convertida no Museu Casa de Rembrandt e mantém as características principais da original moradia do pintor.


Hortus Botanicus Amsterdam é um dos mais antigos jardins botânicos do mundo e possui muitas antigas e raras espécies. A maior variedade de tulipas se encontra lá.


A Casa de Anne Frank é um lugar especial e emocionante. Percorrendo as peças e as estreitas escadas, é possível conhecer os sentimentos e os lugares em que a jovem garota viveu escondida por cerca de dois anos. É possível conhecer a história de sua família e de seu diário. No antigo quarto onde Anne se escondia, ainda estão as fotos de sua coleção de artistas, que ela usou para decorar as paredes. Numa das partes mais emocionantes, o visitante conhece o destino de cada membro da família, que foram para diferentes campos de concentração. Por fim, as comoventes cartas de Otto Frank, pai da menina e único a sobreviver, escrevendo para parentes na esperança de reencontrar Anne Frank. A menina morreu de febre tifóide um mês antes da libertação dos judeus. O museu também mostra vídeos com depoimentos de pessoas que conviveram com ela, inclusive de Otto Frank.  


O Concertgebouw é uma sala de concertos. Graças a sua excelente acústica é considerado como uma das três melhores salas de concerto do mundo.


Amsterdam Centraal é a principal estação ferroviária de Amsterdã. Ela foi construída entre 1881 e 1889.


O Palácio Real de Amesterdão é um palácio localizado na  Praça Dam. É um dos quatro palácios oficiais dos Países Baixos à disposição da Rainha Beatriz.  

 
 
O Bairro da Luz Vermelha é outra atração de Amsterdã. É um bairro de prostituição que virou ponto turístico. A zona é repleta de sex-shops, que não exitam em expôr seus produtos na vitrine. Nos prédios, cada janela vira uma vitrine de mulheres. Elas fazem poses seminuas com trajes sugestivos, convidando os homens a entrarem no seu quarto. Mas não pensem que só existem homens no local, inclusive famílias vão conhecer a famosa zona. Uma curiosidade é o museu do sexo, um museu ao ar livre que é composto de uma escultura do órgão masculino na rua, assim como as formas do corpo feminino esculpidas no chão.

AAAAAAAAA, alguém mais tem a sensação de ter nascido no país errado? Eu quero ir para Amsterdã agora! 


P.S.: Queria agradecer ao Kings Of Leon por cantar Back Down South, minha inspiração para escrever o Viajada Georgia. Acho que vou colocar essa música na trilha sonora do blog :)

0 comentários:

Postar um comentário

Antes, queria agradecer pela sua visita e seu comentário.
- Leia o post antes de comentar.
- Deleto comentários no estilo "Seguindo, segue de volta". Você pode deixar um comentário legal e elaborado e, no final divulgar seu link, que eu visitarei seu blog.
- Deleto comentários com xingamentos e insultos.
- Aceito dicas construtivas.

MyFreeCopyright.com Registered & Protected